(Reuters) – A atividade manufatureira dos Estados Unidos desacelerou pelo segundo mês consecutivo em maio, uma vez que os pedidos de novos produtos tiveram a maior queda em quase dois anos. Mas uma medida da inflação de insumos recuou do nível mais alto desde meados de 2022, segundo uma pesquisa mensal divulgada nesta segunda-feira (3).

O Índice de Gerentes de Compras de manufatura do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) caiu de 49,2 em abril para 48,7 em maio. Esse foi o segundo declínio consecutivo e o segundo mês abaixo do nível de 50 que separa o crescimento da contração.

Economistas consultados pela Reuters previam uma leitura de 49,6.

Continua depois da publicidade

O setor industrial tem estado sob pressão há mais de um ano, com a medida de produção do ISM em contração há 18 dos últimos 19 meses, já que a taxa de juros alta resultante do aperto da política monetária pelo Federal Reserve reduziram a demanda por bens.

Com os custos de empréstimos no nível mais alto em cerca de duas décadas, a medida do ISM de novos pedidos para fabricantes sofreu a maior queda desde junho de 2022, caindo 3,7 pontos, para uma leitura de 45,4, o menor valor em um ano.

No entanto, houve um certo alívio nos custos de insumos. O índice de preços pagos do ISM caiu para 57, de 60,9 em abril, que havia sido o nível mais alto desde junho de 2022. Os economistas previam que o índice cairia para 58,5.

Fonte: InfoMoney

Share.