Os Estados Unidos criaram 206 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola no mês de junho, mais que o esperado pelos analistas, segundo dados do payroll divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Departamento do Trabalho.

A estimativa dos analistas, de acordo com consenso LSEG, era de criação de 190 mil vagas no mês.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita 

Continua depois da publicidade

A taxa de desemprego ficou em 4,1%, acima dos 4,0% do mês anterior. A taxa esperada pelos analistas era estável em 4,0%.

O salário médio por hora aumentou 10 centavos e junho, ou 0,3%, para US$ 35. Nos últimos 12 meses, o rendimento médio por hora aumentou 3,9%. A semana de trabalho média para todos os empregados em folhas de pagamento não agrícolas privadas foi de 34,3 horas pelo terceiro mês consecutivo.

Revisões

A variação no emprego de abril foi revista em baixa em 57.000, dos +165.000 informados antes para +108.000, e a variação para maio também foi revista para baixo em 54.000, de +272.000 para +218.000.

Continua depois da publicidade

Com estas revisões, o emprego em abril e maio combinados é 111.000 inferior ao reportado anteriormente.

Setores

O emprego público aumentou em 70.000 em junho, superior ao ganho médio mensal de 49.000 nos 12 meses anteriores. Ao longo do mês, o emprego aumentou nos governos locais, excluindo educação (+34 mil) e no governo estadual (+26 mil).

Já os cuidados de saúde criaram 49.000 empregos no mês, abaixo do ganho médio mensal de 64.000 nos 12 meses anteriores. Em junho, o emprego aumentou nos serviços de saúde ambulatorial (+22 mil) e nos hospitais (+22 mil).

Continua depois da publicidade

O emprego na assistência social aumentou 34.000 em junho, principalmente nos serviços individuais e familiares (+26.000). Nos 12 meses anteriores, a assistência social criou uma média de 22.000 empregos por mês.

A construção criou 27 mil empregos em junho, superior ao ganho médio mensal de 20 mil nos 12 meses anteriores.

O emprego no comércio a retalho mudou pouco em junho (-9.000), após uma tendência ascendente no início do ano. Os varejistas de móveis, artigos de decoração, eletrônicos e eletrodomésticos perderam 6.000 empregos no mês, enquanto clubes de compras, supercenters e outros varejistas de mercadorias em geral ganharam 5.000 empregos.

Fonte: InfoMoney

Share.