Micro e pequenas empresas de Roraima e Goiás geraram mais empregos do que aquelas presentes no estado de São Paulo, considerando dados normalizados. É o que mostra o novo boletim trimestral “Empreender Brasil: Inteligência de Mercado para as MPMEs”, da Serasa Experian, lançado nesta quarta-feira (19).

No acumulado de janeiro a abril, as micro e pequenas empresas paulistas foram as que geraram mais empregos formais em termos absolutos: 165.109 vagas, devido ao fato de São Paulo ser o estado mais populoso e desenvolvido do país.

Aprenda a receber até 200% acima da poupança tradicional sem abrir mão da simplicidade e da segurança

Continua depois da publicidade

No entanto, quando os dados são normalizados pela quantidade de empregos formais já existentes, Roraima e Goiás foram os estados que mais geraram empregos formais nas micro e pequenas empresas no acumulado de janeiro a abril de 2024: 52,46 e 51,60 novas vagas a cada 1.000 vagas já existentes.

Nesse critério de avaliação, São Paulo cai para a décima nona posição, com 30,43 vagas geradas a cada 1.000 existentes. Na lanterna aparecem Rondônia, com 15,9 vagas geradas, e Rio de Janeiro, com 19,52 vagas.

No acumulado de janeiro a abril de 2024, ocorreram 958.425 novas contratações no país. Entre as micro e pequenas empresas, foram criadas 588.133 vagas, representando 61,3% do total de empregos gerados. Isso representa um crescimento de 18,9% em comparação com o mesmo período de 2023.

Continua depois da publicidade

Médias e grandes empresas contrataram 292.448 novos funcionários, representando 30,5% do total de 2024.

Visão geral

Há 21.943.590 empresas ativas no país, sendo que 93,6% delas são micro e pequenas empresas, de acordo com dados do Ministério do Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte.

Em termos de demografia, São Paulo possui o maior número de microempresas e empresas de pequeno porte, com quase um terço (5.871.944 ou 28,6%) das empresas localizadas no estado.

Continua depois da publicidade

No entanto, ao comparar com outros estados, São Paulo apresenta uma menor concentração de empresas com esses portes: 92,5%. Ou seja, em São Paulo, há um percentual maior de médias e grandes empresas.

Com isso, a grande concentração de microempresas e empresas de pequeno porte está nos estados da Região Norte e Nordeste, além do estado de Goiás (que fica no Centro-Oeste). O destaque vai para a Paraíba, com 95,8% do total. Portanto, o ranking dos dez estados por ordem de concentração de microempresas e empresas de pequeno porte é: Paraíba (95,76%), Rondônia (95,76%), Bahia (95,35%), Alagoas (95,34%), Pará (95,27%), Maranhão (94,93%), Amapá (94,87%), Sergipe (94,64%), Goiás (94,61%), Piauí (94,6%) e, por fim, Roraima (94,53%).

Setores

Nas micro e pequenas empresas, os setores que mais geraram empregos nos primeiros quatro meses de 2024 foram: Serviços (304.479 novas vagas), Construção (115.888) e Indústria da Transformação (94.438).

Fonte: InfoMoney

Share.