O governo russo decidiu manter exportações irrestritas de gasolina em julho, estendendo a isenção de uma proibição parcial das vendas de combustível ao exterior, informou o Ministério da Energia da Rússia neste sábado (29).

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

A Rússia proibiu as exportações de gasolina por seis meses a partir de 1º de março, embora tenha isentado uma união econômica liderada por Moscou e alguns países com os quais tem acordos intergovernamentais diretos sobre o fornecimento de combustível, como a Mongólia.

Continua depois da publicidade

As restrições foram inicialmente suspensas no mês passado até 30 de junho.

A proibição foi introduzida para evitar a escassez de combustível e conter o aumento dos preços de combustíveis após uma série de ataques de drones ucranianos a refinarias e interrupções técnicas.

Em 2023, a Rússia produziu 43,9 milhões de toneladas de gasolina e exportou cerca de 5,76 milhões de toneladas, ou cerca de 13% de sua produção.

Fonte: InfoMoney

Share.