A Apple pode estar prestes a fazer mais uma investida no mercado de inteligência artificial (IA). Segundo informações da Dow Jones Newswires, a fabricante do iPhone discute com a Meta, dona do Facebook, um potencial acordo tecnológico.

Vale relembrar que outra parceria para a empresa da maçã já havia sido especulada em março. Na época, a Bloomberg afirmou que a Apple iria se juntar ao Google para integrar o Gemini (ex-Bard) e auxiliar no desenvolvimento de softwares e novas aplicações do iPhone em um futuro próximo. Mas nada foi oficializado por enquanto.

Agora, de acordo com a Dow Jones, a companhia tenta acordar a integração da IA generativa utilizada pela Meta Plataforms ao Apple Intelligence, lançado neste mês.

A Apple anunciou, durante o evento Worldwide Developers Conference (WWDC) em 10 de junho uma parceria com a OpenAI, a criadora do ChatGPT, para integrar a plataforma de inteligência artificial generativa ChatGPT 4.0 ao seu novo produto.

O sistema será utilizado no Apple Intelligence para reformular a Siri, tradicional assistente de voz do iPhone, e contará também com recursos de escrita, revisão de textos e geração de imagens.

Já o aspecto financeiro da parceria deve contar um modelo sem pagamentos entre as empresas, mas com receitas divididas. Os ganhos viriam da venda de assinaturas premium dos serviços de IA na Apple Intelligence.

Mas vale destacar que, ainda segundo a agência de notícias, as discussões entre a Apple e a Meta não foram finalizadas e podem não resultar em um acordo formal.

Ajax: a IA da Apple

Além das possíveis parcerias, desde o início do ano passado a Apple também vem testando seu próprio modelo de linguagem — a base para IAs generativas. O chatbot chamado de Ajax e apelidado carinhosamento de “AppleGPT” já é utilizado por alguns funcionários.

Contudo, enfrenta um obstáculo externo à guerra das empresas de IAs: a regulação. Isso porque a manipulação de imagens e textos se provou um verdadeiro titã a ser combatido na luta contra a desinformação.

Apesar de, muitas vezes, serem usadas para piadas na internet, uma pesquisa do Fórum Econômico Mundial intitulada “Riscos Globais para 2024” não vê tanta graça assim nessas brincadeiras.

O relatório foi produzido em colaboração com o Zurich Insurance Group e entrevistou mais de 1.400 especialistas em risco globais, lideranças políticas e empresários em setembro de 2023.

As preocupações são intensificadas pela proximidade com as eleições para a presidência nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano.

O atual presidente Joe Biden já afirmou que deve lançar sua campanha para garantir o segundo mandato. Já do lado republicano, o favorito é o ex-presidente Donald Trump.

*Com informações da Dow Jones Newswires, Bloomberg e Money Times

Fonte: SeuDinheiro

Share.