A saída de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR4) foi sucedida pela despedida do diretor financeiro (CFO) e de relações com investidores (CRI), Sergio Caetano Leite, deixando um buraco na gestão da empresa. 

E depois de fechar o dia valendo R$ 34 bilhões a menos do que quando começou o pregão aqui no Brasil, a pergunta que ficou é: quando os novos executivos serão indicados para continuar tocando os negócios da Petrobras?

A indicação de Magda Chambriard para substituir Prates ainda precisa passar pela análise do setor de recursos humanos da Petrobras.

Na sequência, a indicação será submetida à avaliação do Comitê de Pessoas (COPE) do Conselho de Administração. 

Esse processo pode levar até 15 dias para acontecer. Até lá, quem fica no posto de comando da Petrobras é a Clarice Coppetti, atual diretora executiva de assuntos corporativos, como presidente interina.

Apenas depois disso, o conselho de administração poderá se reunir para apreciar a indicação de Magda para uma cadeira no colegiado.

Na mesma reunião, o conselho deve decidir sua indicação para presidir a companhia.

O estatuto da Petrobras dispensa a necessidade de uma assembleia de acionistas para a eleição de CEO. Veja o que pensa a presidente interina da Petrobras. 

Cronograma da Petrobras (PETR4)

Uma vez aprovada pelo conselho, Magda poderá exercer suas funções até a próxima assembleia geral ordinária (AGO) de acionistas. No momento, a próxima AGO da Petrobras está prevista apenas para 2025.

Além disso, com a saída de Leite no início da tarde de quarta-feira (15), Carlos Alberto Rechelo Neto, que é gerente executivo de finanças, assume os cargos de CFO e CRI até que haja a nova eleição para diretor pelo conselho.

Histórico da crise

Na noite da última terça-feira (14), com os mercados já fechados aqui no Brasil — mas com o after market rolando lá nos Estados Unidos —, Jean Paul Prates foi demitido por Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira troca de comando na petroleira feita pelo presidente petista em seu terceiro mandato.

A reação à demissão foi imediata: os ADRs (American Depositary Receipts, recibos de ações) da Petrobras reagem em forte queda no after market em Nova York, com recuo de quase 7%. No pré-mercado do dia seguinte, a queda chegou a quase 10%. 

E, depois de perder o valor de mercado equivalente a uma Hapvida (HAPV3), o Seu Dinheiro fez uma série de reportagens sobre a empresa agora. Aqui você confere se é hora de comprar ou vender PETR3 e PETR4.

Já nesta matéria, você lê o que pode dar certo — ou errado — para a empresa agora.

Fonte: SeuDinheiro

Share.