A situação financeira da empresa japonesa SoftBank vem mostrando sinais de recuperação desde março, quando a multinacional voltou a reportar lucro. Agora, a companhia quer pagar as dívidas e entrar na corrida da inteligência artificial (IA).

O SoftBank anunciou nesta sexta-feira (28) que planeja captar US$ 1,86 bilhão através de títulos de dívida privada, emitidos em dólar e em euro.

Segundo o comunicado, a empresa irá emitir US$ 900 milhões em bonds em dólar e US$ 962,8 em títulos em euro, ambos divididas em duas parcelas. As taxas de juros dos investimentos vão variar entre 5,4% e 7%. 

De acordo com o SoftBank, a captação de recursos visa o “pagamento de dívidas e propósitos corporativos”. O anúncio, porém, vem em meio a indícios de que a empresa planeja entrar na corrida da inteligência artificial.

Isso porque, na última sexta-feira (21), Masayoshi Son, CEO do SoftBank, afirmou que o propósito da empresa seria a criação do que ele chamou de “Super Inteligência Artificial”.

De acordo com ele, a tecnologia será 10 mil vezes mais inteligente que os humanos e surgirá em uma década.

Após o anúncio da emissão de títulos de dívida privada, as ações da empresa dispararam em Nova York, chegando a subir 3,15% na manhã desta sexta-feira (28). Às 13h30, os papéis apresentavam alta de 2,30%.

Recuperação do SoftBank

Em 2017, o SoftBank lançou o fundo de investimento Vision Fund, considerado o maior fundo voltado para o setor de tecnologia.

Na época, o Vision Fund, voltado especialmente para companhias em estágio inicial, vinha surfando o boom das empresas de tecnologia. No entanto, com a alta das taxas de juros globais e a desaceleração no setor, os resultados do fundo passaram a apresentar sequência de quedas.

No ano fiscal de 2021, o Vision Fund teve perda de 3,5 trilhões de ienes (US$ $ 27,4 bilhões, na época).

Já no ano fiscal encerrado em março de 2023, o fundo de investimentos do SoftBank publicou prejuízo histórico de 4,4 trilhões de ienes (US$ 32 bilhões).

Após a divulgação dos números, o CEO afirmou que o Vision Fund passaria a operar em modo “defensivo” e de forma mais conservadora em relação aos investimentos.

No ano fiscal encerrado em março de 2024, o fundo de investimento registrou primeiro ganho anual em 3 anos, com lucro 724,3 bilhões de ienes (US$ 4,6 bilhões).

Os ganhos apresentados pelo Vision Fund também foram impulsionados pelo aumento do valor de investimentos importantes do SoftBank, como a ByteDance, fundadora do TikTok, e a DoorDash, empresa norte-americana de entrega de alimentos.

Novo carro na pista: SoftBank na corrida da inteligência artificial

Com a sequência de resultados negativos e a postura mais conservadora do SoftBank, a empresa não entrou com intensidade na disputa pela inteligência artificial.

Enquanto investidores de tecnologia se voltaram para empresas fabricantes de chips e tecnologia de IA, o SoftBank ficou de fora. O Vision Fund optou por investir em incorporar ferramentas de inteligência artificial, em vez de produzi-las.

No entanto, o Vision Fund vem sugerindo que quer aumentar os investimentos em empresas de IA.

Em setembro de 2023, a empresa de chips do SoftBank, a Arm, estreou na bolsa de valores de Londres

O IPO contribuiu para os ganhos do Vision Fund no ano fiscal de 2023. A companhia vendeu 95,5 milhões de ações, no valor de US$ 0,50 cada.

* Com informações da CNBC, Uol e Financial Times

Fonte: SeuDinheiro

Share.