Os acionistas do Grupo Soma (SOMA3) e da Arezzo (ARZZ3) mudaram a proporção de troca entre as ações das duas companhia no processo de fusão fechado em 4 de fevereiro deste ano.

A união das empresas criará uma gigante do setor de calçados e confecções com receitas superiores a R$ 12,7 bilhões, segundo seus últimos balanços.

De acordo com fato relevante conjunto encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no dia 5 de julho, a relação de troca de ações passou de 0,121695988248 para 0,120446593048 da nova ação ordinária que será emitida pela Arezzo para cada ação da Soma na operação de incorporação.

A reação do mercado ao fato relevante, por enquanto está neutra. Por volta das 11h15 as ações  ordinárias da Soma (SOMA3) eram negociadas a R$ 6,29 na B3, com ligeira queda de 0,16% em relação ao fechamento anterior. As ações da Arezzo (ARZZ3), no mesmo horário, subiam 0,21%, negociadas a R$ 52,87.

Vale lembrar que a operação já foi aceita pela Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Dividendos de R$ 60 milhões 

A mudança faz parte de termo de acordo acertado entre as companhias e seus acionistas de referência. Além da proporção para a emissão de novas ações da Arezzo, o termo estabelece a distribuição de dividendos pela Arezzo até o valor de R$ 60 milhões.

“O termo foi celebrado no contexto do Acordo de Associação e Outras Avenças, celebrado entre as Companhias e os Acionistas de Referência em 4 de fevereiro de 2024 (…), tendo por objeto a junção dos negócios das companhias e a unificação das respectivas bases acionárias (…), a ser realizada por meio da incorporação do Grupo SOMA pela Arezzo&Co (…), nos termos do protocolo e justificação de incorporação do Grupo de Moda Soma S.A. pela Arezzo Indústria e Comércio S.A., celebrado entre as administrações das companhias em 18 de maio de 2024, e aprovado nas assembleias gerais extraordinárias das companhias realizadas em 18 de junho de 2024 (…)”, afirma o fato relevante.

O texto encaminhado à CVM esclarece que a alteração da relação de troca de ações foi aprovada pelos acionistas de referência em função da distribuição dos dividendos de R$ 60 milhões e de “determinados custos incorridos pela Arezzo com a contratação de assessores no contexto da operação” de união das duas companhias.

O texto afirma que o conselho de administração da Arezzo aprovou o pagamento dos dividendos nos termos divulgados por meio de aviso aos acionistas especificamente para este fim pela Arezzo.

Informa ainda que não farão jus aos dividendos as ações de emissão da Arezzo que venham a ser atribuídas aos acionistas do Grupo SOMA em decorrência da incorporação.

Ressalta também que a incorporação e a conclusão da operação estão sujeitas à verificação de determinadas condições precedentes, conforme estabelecido no acordo de associação e no protocolo e justificação, dizem as empresas.

Fonte: SeuDinheiro

Share.