Os dividendos do Suno Recebíveis Imobiliários (SNCI11), que serão depositados na próxima semana, já subiram cerca de 5% em junho, na comparação com o mês anterior. Mas podem aumentar ainda mais nas próximas distribuições, de acordo com o novo guidance divulgado pelo fundo imobiliário.

Em relatório gerencial publicado na última quarta-feira (20), a gestão explica que o incremento recente dos proventos é explicado, sobretudo, por um “fenômeno de reprecificação de ativos” que ocorre desde março.

O pontapé para esse movimento foi a abertura das curvas de juros globais e, principalmente, brasileiras, em resposta a pressões inflacionárias “ainda resistentes”. Por aqui, os ruídos fiscais contribuíram para a mudança de rota dos juros ao levarem a projeções de uma inflação “ligeiramente mais forte”.

O novo patamar de dividendos do SNCI11

Vale relembrar ainda que, ontem, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) interrompeu o ciclo de cortes da taxa básica de juros do país e manteve a Selic no patamar de 10,50% ao ano.

A nova estimativa de uma taxa terminal ainda na casa dos dois dígitos representa um cenário “consideralmente distinto” daquele que era projetado no início do ano, quando o SNCI11 revisou seu patamar de distribuição para R$ 0,94 por cota ao longo de 2024.

Como o fechamento das curvas não parece mais provável, a gestão decidiu recalibrar novamente as projeções para o portfólio e agora espera que o FII tenha um resultado líquido de despesas “levemente superior” a R$ 1 por cota durante o segundo semestre.

O cálculo considera também o “compromisso de aporte recorrente” do fundo com alguns ativos em obra, o que contribui positivamente a média de remuneração da carteira.

“Com isso em mente, o time de gestão espera poder elevar novamente o patamar de distribuição a partir dos próximos fechamentos, atingindo um nível de proventos confortável, perene e em linha com os pares
high-performers.”

A gestão relembra, porém, que eventuais alterações nas expectativas sobre o rendimentos dos ativos “poderão ensejar alterações nesse patamar” que serão comunicadas aos investidores.

Fonte: SeuDinheiro

Share.