Sprint Verizon T Mobile e operadoras Verizon foto stockSprint Verizon T Mobile e operadoras Verizon foto stock

Edgar Cervantes / Autoridade Android

DR

  • AT&T, Verizon, Sprint e T-Mobile foram multadas em um total combinado de quase US$ 200 milhões por vender ilegalmente seus dados de localização.
  • Essas operadoras compartilharam suas informações de localização sem a sua permissão e até continuaram a fazê-lo depois de saberem sobre o acesso não autorizado.

A Comissão Federal de Comunicações (FCC) tomou medidas decisivas contra a AT&T, Verizon, Sprint e T-Mobile, multando-as em quase US$ 200 milhões por venderem ilegalmente dados de localização de clientes sem o devido consentimento. Isto marca o culminar de uma longa investigação que destaca o desrespeito das transportadoras pela privacidade e responsabilidade.

A investigação da FCC revelou um sistema perturbador onde as operadoras inicialmente vendiam dados de localização para “agregadores”. Esses agregadores revenderam os dados a vários terceiros, incluindo caçadores de recompensas, empresas de cartão de crédito e autoridades policiais.

As transportadoras estavam essencialmente isentando-se de responsabilidade ao alegar que cabia a esses terceiros obter o consentimento do cliente – uma lacuna que muitas vezes resultava em ninguém pedir permissão ao cliente.

“Nossos provedores de comunicações têm acesso a algumas das informações mais confidenciais sobre nós. Essas operadoras não protegeram as informações que lhes foram confiadas. Aqui, estamos falando de alguns dos dados mais confidenciais em sua posse: informações de localização em tempo real dos clientes, revelando para onde vão e quem são”, afirmou a presidente da FCC, Jessica Rosenworcel.

Surpreendentemente, mesmo depois de tomarem conhecimento desta utilização não autorizada de dados, as transportadoras continuaram os seus programas sem implementar salvaguardas razoáveis. Isto colocou em risco a privacidade de inúmeros clientes, deixando o seu paradeiro exposto a uma potencial utilização indevida.

A T-Mobile enfrenta a maior multa de US$ 80 milhões, seguida pela AT&T com US$ 57 milhões, Verizon com US$ 47 milhões e Sprint com US$ 12 milhões. As penalidades variam de acordo com a duração da má conduta e o número de entidades que acessaram os dados de localização.

As investigações remontam a 2019, quando surgiram relatos de que dados de localização de clientes estavam a ser partilhados sem consentimento através de um serviço operado pela Securus, um fornecedor de comunicações para instalações correcionais.

Tem uma dica? Fale Conosco! Envie um e-mail para nossa equipe em [email protected]. Você pode permanecer anônimo ou obter crédito pelas informações, a escolha é sua.

Você pode gostar

Share. Facebook Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Telegram Email